Dólar: R$
whatsapp
Notícias /
Sexta, 20 de dezembro de 2019, 14h59
| Tamanho do texto A- A+

Entidades empresarias de MT lotam Câmara dos Vereadores em manifestação pela criação de feriado municipal

Assessoria de Imprensa

CDL Cuiabá

Diversas entidades representativas do Estado, entre elas a CDL Cuiabá, Federação das CDLs de MT (FCDL/MT), Sindicato do Comércio de Tecidos, Confecções e Armarinhos (Sincotec/MT), Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção (Acomac), Fecomércio, Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Mato Grosso (Facmat), Federação das Indústrias (Fiemt), Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas (Sindmat) e a Associação Comercial e Empresarial (ACC), se uniram para cobrar dos vereadores a não aprovação do Projeto de Lei de autoria do vereador Marcrean Santos (PRTB) que estipula a data de 31 de agosto como Dia do Evangélico e feriado municipal. A manifestação aconteceu na manhã desta sexta-feira (20.12), na Câmara Municipal, durante a Sessão Ordinária, a qual seria colocada em votação o PL.

Para os empresários, mais um feriado no calendário, acarretará em impacto negativo no comèrcio da capital e consequentemente na economia.

Já existem 05 feriados, 01 Civil e 04 religiosos, disse o presidente da CDL Cuiabá, Nelson Soares, ao explicar o motivo pelo qual as entidades estavam ali se posicionando contra o Projeto de Lei.

"A CDL está preocupada com os 150 mil desempregados que tem no Estado e com uma em cada 03 microempresas que abrem e fecham por falta de apoio e oportunidade de continuar funcionando. A CDL está preocupada com um Estado que precisa receber imposto para regularizar essa situação. Está preocupada com a população que no dia de feriado não tem saúde, não tem polícia, não tem serviço público e fica só no regime de plantão. A preocupação é com a sociedade.", declarou ele.

Soares argumentou ainda que "Estamos tentando sair de um momento de crise, lógico que vamos entender a posição da Câmara, mas queremos que ela entenda que essa decisão terá reflexos na economia e na vida do cidadão".

O vereador Dilemario Alencar é contra transformar esse dia em feriado. "Tem muito feriado nesse país, principalmente com essa crise econômica, desemprego , então estou colocando muito firme a minha posição de votar contra qualquer iniciativa de transformar o Dia do Evangélico como feriado, inclusive, estou apresentando uma emenda alternativa ao projeto para que esse dia seja comemorado no último domingo de outubro porque é o mês da Reforma Protestante e ela unifica todas as denominações evangélicas."

Também se posicionou contra o feriado, o vereador Diego Guimarães. " Eu não sou contra a data, eu sou contra o feriado. O momento que o Brasil passa nos precisamos pensar em crescer, empreender, ver se emprego e renda e todo feriado, inquestionavelmente, dificulta a vida do empresário e da população".

Outros oito vereadores disseram concordar com o posicionamento das entidades em não instituir o feriado. A sessão foi suspensa e remarcada para o dia 27 de dezembro.

"Não vamos nos calar, vamos fazer de tudo para que nós empresários e população, não sejamos mais uma vez prejudicados", finalizou Soares.

Galeria de Fotos:
PARCEIROS

CDL Cuiabá © 2019 - Todos os direitos reservados - (65) 3615-1500

Sistema CNDL